Microsoft anuncia que venderá o Xbox One livre do Kinect

Sites de notícia estão em polvorosa com o recente anúncio da Microsoft de que haverá uma versão do Xbox One vendida sem o Kinect, que custará, nos EUA, U$100 a menos que a versão atual. Escândalos e exageros à parte, isso significa o início do fim para o Kinect?

Xbox One Caixa

 

O Kinect foi originalmente lançado ainda durante o reinado do Xbox 360 como sendo um acessório perfeitamente dispensável, mas que adicionava algumas interessantes possibilidades na interação do usuário com o console. O funcionamento dele nem sempre era exatamente o esperado, mas grande parte dos defeitos ou dos problemas do equipamento foram resolvidos com a nova geração do aparelho, vendida com todas as unidades do Xbox One. Em Agosto do ano passado, um dos Vice Presidentes da Microsoft, Phil Harrison, chegou a dizer que “O Xbox One é o Kinect. Eles não são sistemas separados.”, de forma que o mesmo fora içado para uma posição central e obrigatória na iniciativa do Xbox One como um todo.

No entanto, isso fez com que o preço do console da Microsoft fosse consistentemente mais caro que o da sua principal concorrente, a Sony. O PS4 custa, nos EUA, U$399, valor 25% inferior ao Xbox One. Além disso, usuários reportam que mesmo a segunda geração do Kinect ainda não é absolutamente livre dos seus bugs e limitações. Também não ajuda o fato dos jogos adaptados para uso real e interessante do Kinect serem bem raros. Ou seja, cada vez que um usuário comprava um Xbox One ele estava sendo obrigado a comprar um Kinect, que talvez não tivesse muita utilidade no dia a dia, mas que deixava o console significativamente mais caro que o principal concorrente. Resultado: com quase 8 meses de lançamento, as vendas da Sony parecem ser muito superiores às da Microsoft.

Com isso em mente, a Microsoft acaba de anunciar que estará lançando em breve uma versão do Xbox One sem o Kinect e que terá o preço idêntico ao PS4, para competir de forma mais igual com a gigante Japonesa. Isso deixou um pessoal extremamente decepcionado e enraivecido, que está agora apostando que esse é basicamente o fim do Kinect. O argumento por trás do raciocínio é que era necessário financiar o Kinect de forma forçada (com a venda casada de consoles) para que a tecnologia fosse aprimorada e que, dada a opção, ninguém vai comprar o pacote com o acessório, de forma que o mesmo acabará morrendo em breve.

Eu não vejo muito sentido nisso tudo. Acho que, pelo contrário, o Xbox One como um todo ficará mais competitivo e a Microsoft terá ainda mais recursos para investir na ideia. Ora, as pessoas estavam comprando e a Microsoft estava investindo no Kinect já nos tempos do Xbox 360, quando não havia nenhum nó atando o console ao sensor. À medida que a tecnologia for aprimorada será mais e mais provável que os consumidores sintam-se à vontade para comprar o sensor como um acessório avulso, assim que ele se mostrar realmente útil. E quem achar que o Kinect vale a diferença de preço já no presente, ainda terá a opção de comprar o pacote completo, com o preço atual do produto. Particularmente continuo achando que o Xbox One é uma solução moderna e bem superior ao PS4, na medida que a função de um console moderno está sim se mostrando mais abrangente do que um máquina de jogos e vem ganhando cada vez mais espaço como uma central de TV, filmes, jogos e entretenimento como um todo.

Publicado em maio 13, 2014, em Gadgets, Jogos, Xbox e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: